Palcos
A 7.ª edição do Books & Movies celebra a literatura e a sétima arte (mas não só) com centenas de atividades

Até 21 de novembro o Festival Literário e de Cinema de Alcobaça tem programação para miúdos, graúdos e inúmeros gostos.

03 Novembro, 2021

A 7.ª edição do Books & Movies celebra a literatura e a sétima arte (mas não só) com centenas de atividades

aqui tínhamos referido o regresso do Books & Movies, que este ano acontece com mais de uma centena de atividades, a grande maioria gratuitas, para celebrar a literatura, o cinema e muitas outras artes, e que inclui uma festa do Rock! 

 

Espetáculos a perder de vista 

Com uma centena de propostas em cima da mesa, por onde começar? 

Pelos espetáculos e por ordem cronológica: um dos destaques é o espetáculo de teatro e dança “Margem” (imagens acima), já no dia 5, em que um grupo de jovens recria em palco o universo do romance “Capitães de Areia”, de Jorge Amado. É um espetáculo intenso, que aborda temas intemporais como a família, o amor, a sexualidade, o medo, a morte, o sonho, numa coreografia que mereceu o “Prémio Melhor Coreografia 2018” pela Sociedade Portuguesa de Autores. 

Segue-se, no dia 7, uma Ópera de Marionetas, “El retablo de maese Pedro”de Manuel de Falla, que conta uma passagem da célebre obra de Cervantes, “Dom Quixote”. Em palco, junta-se a companhia “da casa” S.A. Marionetas com a Orquestra Filarmonia das Beiras, num espetáculo precedido de uma contextualização que o torna acessível a todas as idades. 

Dia 13, às 21h30, há um bailado inspirado no “Primo Basílio”, obra de Eça de Queiroz carregada de paixão e intriga, aqui interpretada pela Dança em Diálogos, companhia de dança que nos últimos anos tem apresentado excelentes interpretações que unem a literatura à dança. 

E que tal um espetáculo que homenageia a origem do cinema de animação? Em "Lanterna Mágica", no dia 17, por Abi Feijó (que também dará um workshop e expõe no Centro Cultural Gonçalves Sapinho). 

Nota ainda para o cantautor Paulo Praça que no dia 22 apresenta o seu novo trabalho, “Onde”: um livro-disco, um vídeo-disco, transformado num filme-concerto. Com letras de Valter Hugo Mãe, Jorge Cruz, Ruy Belo, entre outros, serão ainda evocados o escritor José Régio e os músicos Fausto Bordalo Dias e José Cid.

 

Uma Rockfest à maneira 

Inserido na linha “Rockfest”, o filme-concerto "O Último dos Homens" de F.W. Murnau (1924), dia 11 no Museu do Vinho, exibe este marco do cinema alemão com os contributos sonoros e visuais de Bruno Monteiro (Mr. Gallini, dos Stone Dead), Kevin Pires (guitarrista e teclista dos Astrodome) e do fotógrafo e videógrafo Ricardo Soares. 

Musicado ao vivo, este filme mudo alemão ganha uma nova vida, pontuado com toques de acordeão ou melodias tão inusitadas como as de uma máquina de escrever.

Imperdível, concordam?

No dia seguinte, dia 12, também no Museu do Vinho, há uma proposta bem diferente, como um concerto ilustrado: em “A Azenha”, a guitarra de Filho da Mãe junta-se aos talentos da artista visual (e membro dos Linda Martini) Cláudia Guerreiro, numa viagem musical e gráfica ao nosso Alentejo.

 

SURDINA | TRAILER from BANDO À PARTE on Vimeo.

Do Alentejo ao Minho é um pulinho, e no dia 15, no Cine-Teatro de Alcobaça, é em “Surdina” que Rodrigo Areias e convidados convidam a uma "trágicomédia minhota", com argumento de Valter Hugo Mãe e música de Tó Trips.

O auge desta Rockfest dá-se com um concerto dos Moonspell, dia 20, no Centro Cultural Gonçalves Sapinho, na Benedita. Incluído na tour mundial de divulgação do novo disco da banda,”Hermitage”, espera-se a apresentação de novos temas mas também de célebres temas do repertório desta banda que celebra 30 anos em 2022 e que, já sabemos, dá concertos inesquecíveis, como este de que aqui falámos. 

 

Autores, lançamentos e conversas literárias

Se é de um festival literário que se trata, olhemos para o leque de escritores e autores que visitam esta edição, entre os quais o “repetente” Gonçalo M. Tavares, mas também o premiado João Tordo, o jovem revelação Raul Minha’Alma (na imagem), a romancista Isabel Rio Novo, a tradutora-convertida-em-escritora Tânia Ganho, a estrela Fátima Lopes e os viajados Tiago Salazar e Raquel Ochoa. 

Encontras todos os detalhes sobre estes encontros na nossa agenda

Um destaque para a tertúlia literária que junta dois amigos, José Luís Peixoto e Fernando Ribeiro, vocalista dos Moonspell, que apresentam as suas mais recentes obras ("Almoço de Domingo" e "Bairro sem saída", respetivamente) e prometem uma conversa sobre livros, música, viagens e Alcobaça. 

 

A sétima arte em destaque 

 

No cinema, põe na agenda a exibição do filme “Os Verdes Anos” (1963) de Paulo Rocha, um dos filmes do chamado “Novo Cinema” português, com Isabel Ruth no principal papel, atriz que será homenageada nesta edição do festival (mais adiante, contamos-te tudo).   

Dois cineastas emergentes alcobacenses, Tiago Siopa e Patrícia Pedrosa, apresentam os seus mais recentes trabalhos. O filme de Siopa, "Fantasmas: Caminho Longo Para Casa" (imagem acima) foi recentemente distinguido no 24.º Festival Internacional de Cinema Documental da República Checa "pelo magnífico estilo cinematográfico” e por “contar histórias espiritualmente enriquecedoras”.

 

Também haverá Cinema de Autor com a exibição do filme mais recente de João Botelho, “O Ano da Morte de Ricardo Reis” (2020) com a presença do realizador e do compositor Daniel Bernardes, autor da banda sonora. 

 

 

Reflexões, exposições e outras atividades 

Há ainda para pôr na agenda um debate sobre a arte pública, a propósito da exposição “A Minha Casa é o Meu Jardim” de Thierry Ferreira, no dia 7, no Museu do Vinho. Uma boa ocasião para fazeres um “2 em 1” e visitares a exposição.

Várias outras exposições estão patentes durante o festival, como “Os dinossauros regressam a Alcobaça” uma exposição científica, divulgativa de conhecimentos geológicos com curadoria da Universidade de Coimbra, para ver no Parque Verde de Alcobaça. 

No Centro Cultural Gonçalves Sapinho estão patentes duas exposições:  “Edifício Benedita”, resultado de uma residência artística do cineasta Tiago Siopa e “Traços de Luz - o Mundo animado de Abi Feijó e Regina Pessoa”, dedicada ao Cinema de Animação (imagem acima). 

Já na Central Confluência dos rios (no Jardim do Amor) podes encontrar uma instalação multimédia de Vídeo Arte Internacional, “Transborda III Q - A resposta da videoarte aos tempos de quarentena”. 

 

 

A Gala que é a cereja no topo do bolo 

Depois de vinte e um dias de celebração do cinema, da literatura e de tantas outras artes que com estas se cruzam, o clímax do evento dá-se na Gala Books & Movies, a 21 de novembro, na qual será homenageada Isabel Ruth, umas das maiores atrizes portuguesas contemporâneas, com uma carreira invejável junto dos melhores realizadores nacionais e internacionais.

Durante a Gala será também atribuído o Prémio Internacional Books & Movies 2021, cumprindo a missão do Books & Movies, que passa não só por promover, mas também por premiar, a arte literária e a arte-vídeo.  

 

Veja também

16 Maio, 2022
Em 2009, no ano em que se celebrava o 10º aniversário da morte de Amália Rodrigues, os músicos Nuno Gonçalves e Sónia Tavares (The Gift), Fernando Ribeiro (Moonspell) e Paulo Praça...
08 Abril, 2022
Numa primeira leitura, este seu nupérrimo e conceptual Dois Quartetos Sobre o Mar reavivou-me a faculdade de já conhecer as virtualidades musicais de Mário Barreiros desde pequenino, nomeadamente...
05 Fevereiro, 2022
Entrou-me, de repente, pelo e-mail adentro: Almanzor Jazz Fest. Almanzor. Jazz. Fest. Qual ataque inimigo que chega no breu da noite, inesperadamente, sem que estejas a contar....