Palcos
Vila de Porto de Mós transformada em "campo de batalha" até dia 19
Carolina Calado

Na 6.ª edição do festival “Teatro de Rua” há teatro para conhecer a História de Portugal e rir com toda a família.

09 Setembro, 2021

Vila de Porto de Mós transformada em "campo de batalha" até dia 19

A Praça da República de Porto de Mós vai transformar-se num campo de batalha nos próximos três fins de semana. Depois de ter sido cancelada e adiada devido à pandemia, a 6.ª edição do festival “Teatro de Rua”, organizado pela Leirena e pelo Município de Porto de Mós, vai finalmente realizar-se e levar ao centro da vila oito peças, encenadas pela companhia de Leiria e interpretadas por oito grupos locais de teatro amador. A temática central é a Batalha de Aljubarrota.

“Vão ser apresentados espetáculos totalmente diferentes, mas que estão todos ligados entre si”, avançou o diretor artístico da Leirena. “É um momento bastante aguardado pelos artistas e também pelo público, que se envolve bastante na iniciativa”, sublinha Frédéric da Cruz.

O festival começou no dia 5 e prossegue esta sexta-feira, dia 10, com Trupêgo – Grupo de Teatro de Porto de Mós, que dará a conhecer a “Brigada do Fogão”, uma brigada de cozinheiros responsáveis pela alimentação das tropas de D. Juan I que se perdeu da coluna militar. "Como uma barriga vazia não traz alegrias, eles correm apressados para não comprometer o sucesso do Rei Castelhano. Tudo isto, porque uma barriga vazia não tem ouvidos e é a barriga que manda na perna de cada soldado."

Chegámos a 14 de Agosto de 1385. Dois exércitos aproximam-se inexoravelmente e a batalha torna-se inevitável. D. Nuno Álvares Pereira decide que esta se fará segundo os seus termos e manda que se preparem os campos de batalha. “Entre Campos” é o nome da peça que vai ser apresentada pelo grupo Mendigal, de Arrimal e Mendiga, no dia 11. Os Juncateatro, do Juncal, gritam “Batatatatatatalha” no dia seguinte. O exército de D. Juan I e D. João I prepara-se, os comentadores relatam em direto e o público enche os cabeços ainda disponíveis. Apesar do nervosinho miudinho, está tudo pronto.  

O reino atravessa a maior crise de sucessão de que há memória. Convocam-se as Cortes de Coimbra. Os letrados esgrimam argumentos para defenderem o melhor pretendente ao trono. Quem será o próximo rei de Portugal? O desfecho vai ser desvendado, dia 17, pelos Miúdos da Serra, de Alqueidão da Serra, com a peça a “Escolha”. O que aconteceria se dois sujeitos decidissem vestir a pele de Cronistas do Rei, pensando que a sorte lhes bateu à porta? O problema é que eles não sabem escrever. “As crónicas” vão ser apresentadas pelo grupo Teatroleiros, que encerra o festival, dia 19.

Os espetáculos têm início às 21:30 horas e alguns já estão esgotados, mas tenta a tua sorte aqui: https://linktr.ee/cmpm_cultura

Porto de Mós

Veja também

01 Julho, 2022
Entre os dias 12 a 14 de agosto, o Estádio do Viveiro vai receber a "Onda da Nazaré", festival que contará com atuações dos mais variados cantores e djs do panorama nacional. O evento, que tem o...
16 Maio, 2022
Em 2009, no ano em que se celebrava o 10º aniversário da morte de Amália Rodrigues, os músicos Nuno Gonçalves e Sónia Tavares (The Gift), Fernando Ribeiro (Moonspell) e Paulo Praça...
08 Abril, 2022
Numa primeira leitura, este seu nupérrimo e conceptual Dois Quartetos Sobre o Mar reavivou-me a faculdade de já conhecer as virtualidades musicais de Mário Barreiros desde pequenino, nomeadamente...